Edição nº 2 - ANO 1
Outubro de 2014

EDITORIAL
Leia no Editorial sobre a regularização do Estatuto do IRELGOV e agende-se para as próximas reuniões: 03 de novembro e 01 de dezembro de 2014, em São Paulo.
PRIMEIRA REUNIÃO DO IRELGOV
Saiba quais são os sócios fundadores do IRELGOV, leia a ata e veja as fotos do evento de 14 de agosto.
CENTRO DE PESQUISA E DIÁLOGO
Participe dos Centros de Pesquisa e Diálogo do IRELGOV. Inscreva-se
ARTIGO: O PAPEL ESTRATÉGICO DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS
O profissional de Relações Governamentais assume uma importância cada vez mais estratégica nos negócios empresariais. Kelly Aguilar, VP do IRELGOV, conta alguns exemplos do segmento Farma.
EM CONFERÊNCIA
Veja a apresentação de João Sanches, da NVS Holding, que representou o IRELGOV durante a 2ª Conferência Aberje de Relações Governamentais nos dias 28 e 29 de agosto.
ARTIGO: AS VARIAÇÕES NO DIÁLOGO
O diálogo que transforma as relações entre as partes varia de país para país. Guilherme Athia, Presidente do IRELGOV.
DICA DE LIVRO
The Behavioral Foundations of Public Policy, de Eldar Shafir.
COMO ASSOCIAR-SE
Saiba como se associar ao IRELGOV e tenha mais detalhes do andamento da abertura de conta bancária do Instituto.
SITE IRELGOV
O site do IRELGOV está quase chegando e você, associado, já pode contribuir. Envie seus comentários e sugestões de assuntos sobre a profissão de Relações Governamentais para irelgov@irelgov.com.br.

EDITORIAL

O IRELGOV já é uma realidade. Estamos com um escritório de apoio na Vila Olímpia, onde os conselheiros têm se reunido mensalmente, e o estatuto do Instituto está no cartório cumprindo as exigências legais. Em breve teremos um CNPJ e uma conta bancária para oficializarmos as associações.

Vale ressaltar que somos 66 sócios-fundadores pessoa física e 9 sócios-fundadores pessoa jurídica. Essa adesão mostra a importância da profissão e a necessidade constante de troca de conhecimento e diálogo para alavancarmos sua importância estratégica.

Assim que obtivermos o CNPJ do IRELGOV, organizaremos o pagamento das anuidades e a forma de cobrança.

Nós também temos as datas para as próximas reuniões do ano, para você se organizar: 03 de novembro e 01 de dezembro de 2014, ambas em formato de café da manhã, das 8h00 às 10h30. Um palestrante convidado fará uma apresentação e, em seguida, daremos início à nossa reunião de trabalho. Salve essas datas em sua agenda.

Nessa Newsletter você poderá ver as fotos da nossa reunião de agosto de 2014 e terá a oportunidade de ler alguns artigos interessantes sobre a profissão de Relações Governamentais. Se você tem interesse em participar com artigos para o Instituto, escreva para irelgov@irelgov.com.br.

Boa Leitura!

EXPEDIENTE #02
ANO 1 - OUTUBRO DE 2014

NEWSLetter é uma publicação do Instituto de Relações Governamentais.
Rua Tenerife, 31 - bloco A – 4º andar - S17
Vila Olímpia – São Paulo – SP
CEP: 04548-040 | Fone: +55 11 3847 8923
E-mail: irelgov@irelgov.com.br

Guilherme Athia
Presidente

Kelly Aguilar
Vice-Presidente

Cinthia Battilani
Secretaria de Assuntos Jurídicos

Larissa Wachholz
Secretaria de Assuntos Internos

Silene Moneta
Secretaria de Assuntos Externos

Valeria Café
Secretaria de Comunicação

Criação e Editoração:
Percepção Comunicação Empresarial

PRIMEIRA REUNIÃO DOS SÓCIOS FUNDADORES E CONVIDADOS DO IRELGOV

O dia 14 de agosto foi muito importante para o IRELGOV, pois foi a data que marcou a primeira reunião dos sócios-fundadores e convidados. Contamos com a presença de 36 profissionais de relações governamentais e encerramos a lista de sócios-fundadores do IRELGOV com 66 sócios fundadores pessoa física e 9 fundadores pessoa jurídica. Confira aqui quem são essas pessoas:

Pessoa Física

Alexandre Rodrigues de Paula
Anabella Araújo Silva
Andrea Veríssimo de Almeida
Anselmo Akira Takaki
Antônio Newton Galvão
Ariela Zanetta Simoni
Arthur Glugoski
Arthur Martinho
Aylla Emelly Kipper Eidt
Bernardo Silva
Bruno Said Haidar
Carlos Alberto de Moraes
Caroline de Souza Frassão
Christian Lohbauer
Cinthia Battilani
Cintia Munhoz Torquetto
Claudio Augusto Fabri de Freitas Carneiro
Cristiane Foja
Daniela Cristina Dias Teixeira
Diogo Brunacci
Diogo Ferraz Jodar
Edgard Novuchy Pereira Usuy
Esther Rosalen
Fabiano Bolcato Rangel
Fernando Vieira de Figueiredo
Flavio Borges Carvalho
Francis Augusto Góes Ricken
Gabriele Filkauskas
Grazielle Parenti
Guilherme Alberge Reis
Guilherme Athia
Guilherme Leser
Jose Francisco de Araújo Lima Neto
Juliana Airosa Villano
Juliano M. Braga Griebeler
Kelly Cristiane Aguilar
Leonardo Araújo
Leonardo Genofre
Liliam Ane Cavalhieri
Louise Dantas Rasador
Lucas Alecsander Queiroz Pires
Lucia Fragoso Calasso
Luiz Eduardo Menezes
Manoel Fernandes Macedo
Mariana Burger
Marina Rocchi Martins Mattar
Mário Sérgio Ramalho
Milena Martins Oliveira
Mirna Larissa Wachholz
Neivia Goncalves Da Justa
Patricia Pacheco Rigon
Pedro Antonio Goncalves
Rodrigo Brandão
Roger Marcel Nunes Montei
Sarah Oliveira Bonadio
Saulo Nogueira
Sergio Ferreira dos Santos
Silene Tognoli Moneta
Sirley Lima
Tacyra Oliveira Valois Nery
Thiago Jabor Pinheiro
Valéria Café
Vanessa Scaburri Milnitzk
Viviane Vieira Pereira Frugis
Wilson Shcolnik

Pessoa Jurídica

Cause
Demarest
Di Blasi, Parente & Associados
Lilly
MSD
Nike
NVS Holdings
Trench, Rossi e Watanabe
Vallya

Importante: Não conseguimos identificar um dos sócios-fundadores pessoa física. Por favor, confira se o seu nome está nessa lista e caso não esteja, envie um e-mail para irelgov@irelgov.com.br.

Clique aqui e veja as fotos da reunião.

Clique aqui e acesse a ata com todos os detalhes.

INSCREVA-SE PARA OS CENTROS DE PESQUISA E DIÁLOGO

O Centro de Pesquisa e Diálogo em Educação e Formação e o Centro de Pesquisa e Diálogo em Reputação já conta com voluntários. Estamos discutindo uma parceria com uma universidade para nos ajudar no desenvolvimento dos primeiros trabalhos. As inscrições continuam abertas para voluntários pelo e-mail: irelgov@irelgov.com.br.

INSCREVA-SE

ARTIGO:

O PROFISSIONAL DE RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS
ASSUME PAPEL ESTRATÉGICO E TRAZ RESULTADOS EFETIVOS PARA A EMPRESA E SOCIEDADE

Democracia plena há pouco mais de vinte e cinco anos, Estado interferindo cada vez mais na vida das empresas e das pessoas, globalização crescente em todos os setores são alguns dos fatores que contribuem para dar mais destaque ao profissional de relações governamentais no Brasil. E isso acontece porque, mais conscientes de seus direitos e deveres, regulados diariamente por regras de todo tipo, e acesso imediato a todo tipo de informação, a sociedade brasileira começa a entender e assimilar que tem o direito legítimo de exigir de quem os representa soluções e aprimoramento para as demandas do dia-a-dia.

Neste cenário, a importância e a necessidade do profissional de relações governamentais vêm crescendo e tomando forma. Ter visão clara dos negócios, entender como os objetivos das áreas pública e privada convergem e podem ser trabalhadas em parceria, saber onde é possível trabalhar de modo que sociedade, governo e empresa ganhem, atuando de forma estratégica, são características fundamentais deste profissional.

Hoje as PDPs – Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo – ilustram bem esse quadro na área da saúde. Diante da necessidade de proporcionar maior acesso de medicamentos e vacinas para a população e de incorporar novas tecnologias, o Governo Federal, através dos laboratórios oficiais, faz parcerias com as empresas privadas. Com isso, o acesso da população a produtos estratégicos é garantido, o Governo adquire e fomenta o desenvolvimento tecnológico e a capacitação dos técnicos locais, e as empresas têm garantidos seus negócios e investimentos no país. Todos ganham.

Na área da educação, o Programa Ciência sem Fronteiras é outro bom exemplo. Diante da necessidade das áreas pública e privada de ter alunos de graduação e pós-graduação, técnicos e professores melhor capacitados, o Governo Federal lançou o programa em parceria com as empresas para financiar 101 mil bolsas de estudo no exterior. Os números mais recentes apontam que 45,6 mil bolsistas, sendo 80% de alunos da graduação, foram beneficiados até agora desde sua implementação em 2011. O retorno em educação para governo, sociedade e indústria privada é inestimável.

Diante deste quadro, já não é mais possível atuar em relações governamentais somente de forma intuitiva. A tendência é que a demanda por profissionais melhores e mais capacitados aumente. Isso exigirá, das universidades e cursos profissionalizantes, um melhor preparo para atender a essas novas necessidades estratégicas da profissão.

Sobre a autora:
Kelly Aguilar é Vice-Presidente do IRELGOV, Gerente de Assuntos Corporativos da MSD no Brasil. Tradutora e advogada, com especialização em Propriedade Intelectual e Direito Processual Civil, Kelly trabalha em relações governamentais há dez anos.

VEJA A APRESENTAÇÃO QUE
JOÃO SANCHES REALIZOU REPRESENTANDO A ABRAPS

clique aqui

ARTIGO:

Uma das principais habilidades exigidas do profissional que trabalha em Relações Governamentais não se aprende nas universidades, mas sim, no próprio ambiente de trabalho. Além de saber transitar nas estruturas do poder público, agências e órgãos técnicos do governo, ele precisa saber negociar de forma transparente e profissionalizada.

No Brasil, essa profissão ainda é recente pois somos recém democratizados e, desta forma, todos, governo e empresas, estamos aprendendo a negociar de forma intuitiva, diferente dos países que são democráticos há muito mais tempo do que nós e que já possuem instituições sólidas, onde as discussões políticas são mais sofisticadas.

O interessante é que existem profissionais no mercado que possuem a oportunidade de atuar em ambos ambientes, o que possibilita uma riqueza de aprendizado pessoal e profissional. É neste ambiente de trabalho que tive a oportunidade de começar a atuar neste segundo semestre e que eu, como membro do Instituto de Relações Governamentais adoraria compartilhar com vocês a partir de agora.

Bruxelas, por exemplo, é sede de várias organizações internacionais, nomeadamente da maioria das instituições europeias, como o Parlamento Europeu e a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

Nos últimos anos, a cidade de Bruxelas tem crescido em importância. As empresas globais têm se conscientizado a respeito da importância do Parlamento Europeu e das decisões regulatórias que vem sendo tomadas nas mais diversas instâncias. Daí a necessidade e o valor das empresas e organizações serem bem representadas em Bruxelas.

É importante lembrar que não somente os Estados membros da União Europeia, mas também as organizações internacionais, grandes empresas, ONGs, associações industriais e movimentos políticos estão tentando influenciar os decisores políticos europeus, que estão concentrados em Bruxelas.

Acredito que outros profissionais do mercado que têm ou tiveram essa oportunidade de trabalhar em diferentes países com questões políticas totalmente distintas, poderão se juntar a nós, do Instituto, para trocar essas experiências de forma a trazer novas questões. Convido essas pessoas a trazer pontos de vista distintos para nossos diálogos, que começarão a acontecer a partir deste mês de outubro, com cafés da manhã e reuniões operacionais.

Eu espero estar com vocês na próxima reunião de 01 de dezembro, junto com mais dois outros colegas de profissão, quando debateremos um pouco mais dessas experiências nacionais e internacionais, em países emergentes ou desenvolvidos.

Acredito que estamos transformando o IRELGOV em um Think Tank Global. Tenho a certeza de que estamos escrevendo mais um capítulo em nossa história e conto com o apoio de todos para mantermos o entusiasmo que tem nos impulsionado desde o início.

Sobre o autor:
Guilherme Athia é Presidente do IRELGOV, fundador da MOVE, Coordenador do Programa de Relações Governamentais no Brasil do Insper e recentemente foi promovido a Diretor Sênior de Relações Públicas e Governamentais da Nike para Europa, Oriente Médio e África.

DICA DE LIVRO:

The Behavioral Foundations of
Public Policy, de Eldar Shafir

Nos últimos anos, um progresso notável foi feito em pesquisa comportamental em uma ampla variedade de tópicos, de finanças comportamentais, contratos de trabalho, filantropia e na análise da economia e pobreza, a identificação da testemunha ocular e as decisões condenatórias, racismo, sexismo, comportamentos de saúde, e votantes. Os resultados da pesquisa têm sido muitas vezes intuitivos, com sérias implicações para a formulação de políticas públicas.

Neste livro, os principais especialistas em psicologia, pesquisa de opinião, ciências políticas, economia, direito, medicina e filosofia exploram as principais tendências, princípios e conhecimentos gerais sobre o comportamento humano em contextos relevantes para a política e destacam como esse conhecimento pode influenciar a implementação de políticas públicas para a melhoria da sociedade.

COMO SE ASSOCIAR AO IRELGOV?

Encerramos em agosto o período de registro dos sócios-fundadores do IRELGOV. As contribuições destes colegas muito ajudaram no estabelecimento formal do IRELGOV e na criação de instrumentos de comunicação como o website, que estará disponível ainda em outubro.

Assim que a conta bancária do IRELGOV estiver aberta, solicitaremos o pagamento das anuidades de nossos associados, inclusive aqueles que já são sócios-fundadores. O valor da anuidade para pessoas físicas é de R$ 600,00, podendo ser parcelado em até 3 vezes. Para pessoas jurídicas, o valor será de R$ 3.000,00 em parcela única.

A abertura da conta bancária do IRELGOV depende da conclusão do período de registro de nosso estatuto que, inclusive, já se encontra no cartório.

Oportunamente enviaremos os dados da conta bancária e os prazos para recebimento dos depósitos.

Informamos àqueles que já fizeram o depósito integral da contribuição de sócio-fundador e da anuidade de associado na conta de Larissa Wachholz, Secretária de Assuntos Internos do IRELGOV, comunicamos que tal valor será transferido integralmente para a futura conta do IRELGOV. Um comprovante de pagamento será enviado a cada associado.